Forças de Inércia e de Coriolis

No ensino médio pouco se fala de forças de inércia.

Quando ensinamos sobre as leis de Newton, sempre falamos que quando um veículo faz uma curva a força que atua em todos os corpos, seja no motorista ou nos passageiros, é para o centro da curva. É muito comum um ou mais aluno questionar que de dentro do carro o que se sente é uma força para fora e muitas vezes costuma-se dar pouca importância para esse fato "corrigindo" os sentidos dos alunos e dizendo que a única força que existe é para o centro.

Na realidade, as leis de Newton só funciona em referenciais inerciais (ou aproximadamente inerciais), assim o aluno dentro do carro está em um referencial no qual as leis de Newton, tal como são normalmente formuladas, não funcionam! Ela deve ser adaptada/modificada incluíndo o que chamamos de forças de inércias ou fictícias.

Portanto, força centrífuga pode sim surgir em um referencial não inercial. Além da força centrífuga, temos as chamadas forças de Coriolis. As forças de coriolis contribuem para a formação de tornados e elas são as responsáveis por fazer um tornado girar no sentido horário quando ocorre no sul e no anti-horário no norte; estas mesmas forças inerciais (forças de Coriolis) provocam uma força lateral nos aviões fazendo-os se desviar para o leste quando partindo do equador e indo rumo norte (ou para oeste quando indo na direção norte sul ao norte do equador; ou o oposto no hemisfério sul: desvia-se para leste ao ir de norte para o sul e para o oeste quando do sul para o norte); as forças de Coriolis fazem com que rios causem maiores erosões em uma margem que outra; etc.

Recomendo procurarem na internet textos sobre as forças de Coriolis…

Abaixo, dois vídeos que achei bem legais sobre o assunto.

O primeiro vídeo é mais discontraído, e mostra pessoas jogando uma bola em um gira gira.

 O segundo é mais longo e mais detalhista mostrando o ponto de vista de dois observadores: um inercial e o outro não inercial.